O que você precisa saber antes de visitar o Taj Mahal

DSC_0523
Taj Mahal é o principal cartão-postal da Índia

 

Não tem como imaginar alguém que vá para Índia e não inclua o Taj Mahal no roteiro. A construção é considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno e recebe cerca de 8 milhões de visitantes por ano. Mas o que faz do Taj Mahal algo tão especial?

 

Senta que lá vem história ( ou role a barra para o próximo tópico)

Mais do que uma das construções arquitetônicas mais impressionantes do mundo, o Taj Mahal foi construído para ser a maior prova de amor de todos os tempos.  Mas a história do Taj tem alguns pontos bem controversos e com reviravoltas dignas de uma novela de Gloria Perez.

No início do século XVII, Shah Jahan, um imperador mongol que concentrava seu império no Norte da Índia, tomou como segunda esposa  a  princesa persa Aryumand Banu Began. Reza a lenda que, ao contrário dos casamentos da época, a união foi motivada por amor. O que pouco se fala é que Mahal já era casada e a solução que Jahan encontrou para ficar com a amada foi matar o primeiro marido. Pra que complicar, não é mesmo? Após o casamento, ela trocou o nome para Mumtaz Mahal, que significa Jóia do Palácio.

Mahal, que não era apenas um rostinho bonito, tornou-se parceira incondicional do imperador. Além de esposa, ela era conselheira em assuntos de Estado e o acompanhava em viagens e expedições de guerra.  O casamento durou 20 anos e, em 1631, Mahal morreu durante o parto do seu 14º filho.

DSC_2850
Detalhes do Taj Mahal visto de perto 

Embora Jahan tenha tido sete esposas, para o imperador Mahal não era uma mulher como as outras, e merecia um túmulo que fizesse juz ao seu amor. Então, em 1632, Agra viu o início do que seria uma das maiores construções mais emblemáticas do mundo. O Taj Mahal ( que significa a Coroa de Mahal)  levou 21 anos para ser concluído e cerca de 20 mil homens trabalharam na construção. Dizem que o imperador mandava cortar as mãos e cegar os construtores para que eles não pudessem reproduzir a beleza do Taj Mahal.

 

DSC_2948
Reflexo de uma das piscinas do Taj Mahal 

 

Durante duas décadas, toneladas de mármore branco e pedras preciosas do Rajastão  foram levados para Agra. Ele é incrustado de pedras semipreciosas e, em algumas partes, possui trechos do Corão, o livro sagrado dos muçulmanos.

Algumas das inspirações do Taj Mahal foram Tumba de Humayun, que fica em Nova Delhi, e construções mongóis.  A ideia de Jahan era construir, do outro lado do rio, uma réplica do Taj em mármore preto. Esta seria sua tumba e ele e a esposa ficariam de frente um para o outro para toda eternidade. A obra sequer seria iniciada.

DSC_2594
O Taj Mahal visto do Forte de Agra

Em 1657, um dos seus filhos aproveitou que o pai ficou bem doente e tomou o poder. Jahan passou  o resto dos seus dias isolado no Forte de Agra. Os guias gostam de contar que ele ficava olhando o Taj Mahal da janelinha todos os dias até o dia de sua morte em 1666.

Jahan foi sepultado no Taj Mahal, ao lado da sua esposa, e é o único ponto que quebra a simetria perfeita da construção.

Curiosidades:

Ele podia amar a esposa, mas  isso não impediu que, logo após a sua morte, casasse com a irmã de Mahal.

As outras esposas também possuem mausoléus secundários  no lugar. E passam quase despercebidos.

Minhas impressões sobre o Taj Mahal

DSC_2974

 

Se alguém pedir para que eu descreva o que achei em duas palavras, provavelmente eu diria: fiquei abestalhada.

A arquitetura islâmica  preza sempre pela simetria, então cada centímetro do lugar foi pensado cuidadosamente. O portão principal oferece uma visão parcial do Taj Mahal, mas  medida que caminhamos ele “cresce” e a cada passo vemos mais um pedaço do mausoléu e dos jardins. Embora não seja um lugar religioso, existe uma energia bem forte no lugar.

O Taj Mahal é cercado por um jardins, que são divididos em canais e possuem umas diversas “piscinas”. No final da tarde, o Taj é refletido simetricamente em todos eles e dá pra tirar ótimas fotos!

O que você precisa saber antes de visitar o Taj Mahal

DSC_0511
Como tudo na Índia, o Taj Mahal é bem cheio 

 

  • O aeroporto e Agra está desativado e o aeroporto mais próximo atualmente é o de Delhi. Para chegar até lá, você pode pegar um trem ou contratar um motorista particular.                                                                                                                                                     
  • A cidade de Agra é bem bagunçada e o trânsito é um caos.  Mas, na rua do Taj Mahal, é probida a circulação de veículos, o que deixa o lugar mais tranquilo. Alguns turistas optam por pegar uma charrete até a entrada, mas é um caminho bem curto. A rua é calçada e arrumadinha para os padrões indianos.                                                                                                                                                
  • O ingresso custa 1000 rúpias ( Pouco mais de $15  dólares) e não é vendido no Taj.  Existe um guichê, cerca de 15 minutos caminhando do Taj, onde eles vendem o ticket. Você também vai receber uma garrafinha de água e um saquinho para os pés, já que não se pode entrar de sapatos na parte interna do mausoléu.                                 
  • O Taj Mahal funciona das 6h às 19h e, em noites de lua cheia, das 20h30 até a meia-noite. Não abre as sextas.                                                                                                          
  • Vá sem pressa: dedique pelo menos uma manhã ou uma tarde ao Taj mahal.
  • Fotos são permitidas à votade, mas não deixam entrar tripés                                                       
  • Como é de se esperar, existem várias lojinhas de souvenir no quarteirão do Taj. Os vendedores são bem insistentes.                                                                                                       
  • Você pode contratar um guia na porta ou alugar um gui eletrônico quando for comprar um ingresso.                                                                                                                                  
  • Como tudo na Índia, o Taj é bem cheio. Tenha paciência e, com paciência, você vai tirar muitas fotos legais. Ah! As fotos na parte interna são proibidas, embora ninguém ligue muito para isso…hehe
  • Os dois horários mais disputados são o nascer do sol e o pôr do sol. Quando fomos, as manhãs estavam com uma neblina MUITO forte e a visibilidade estaria muito ruim. Optei segurar um pouco a ansiedade e ir durante a tarde. Valeu a pena!
  • Embora seja uma das Sete Maravilhas do Mundo, o Taj não é iluminado à noite e a gente só vê um penumbra. Achei uma pena, já que meu hotel tinha vista para ele.
  • A melhor área para se hospedar em Agra é na própria rua do Taj Mahal. Existem vários hotéis legais e você pode ir caminhando até lá.
  • Em vários templos eles são super rigorosos com a revista e o que pode e não pode entrar. No templo que Krishna nasceu, por exemplo, tivemos que voltar para o carro só para deixar um pendrive. Achei o Taj Mahal tão sossegado que é quase relapso com segurança…hehehe

 

Mais posts sobre a Índia:

Como tirar o visto online

Quanto custa viajar pra Índia 

Como organizar uma viagem pra Índia 

O que saber antes de viajar pra Índia

Dicas para mulheres viajando pela Índia

Além do Taj Mahal – O que fazer em Agra

O que fazer em Nova Delhi

Onde se hospedar em Nova Delhi

 

 

Anúncios

17 comentários em “O que você precisa saber antes de visitar o Taj Mahal

Adicione o seu

  1. O Taj Mahal é um lugar deslumbrante!!! Fiquei com uma dúvida em relação ao que devemos vestir. Existe alguma regra que devemos seguir? Precisamos cobrir a cabeça para entrar?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Liv! Como não é um lugar religioso não existem realmente regras sobre o que vestir, não precisa cobrir ombros ou a cabeça. Claro que, como estamos falando da Índia, em geral é bom evitar roupas curtas ou decotadas.

      Curtir

  2. Esse lugar já é incrível nas fotografias. Imagino pessoalmente! deve ser emocionante visitá-lo! Adorei a fotografia do reflexo. Muito linda! Parabéns!

    Curtir

  3. Não à toa o Taj Mahal é considerado uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno né?! Se em imagens ele parece estonteante, ao vivo deve mesmo nos fazer perder o fôlego! Eu ia ficar abestalhada também diante de tamanho monumento.

    Além de sua bela arquitetura, sua história é forte e interessante, o que torna tudo ainda mais interessante. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: