Fernando de Noronha: Informações básicas para planejar sua viagem

Update: Desde janeiro de 2017, a taxa diária de preservação da ilha é de R$ 68,74.

Apesar de sempre ouvir coisas maravilhosas sobre Noronha, essa sempre foi uma viagem que deixei para depois. Passei anos paquerando com a ilha, mas como era algo “muito perto” sempre preferi passar minhas férias e dias de folga em outros lugares. Além disso, quando pensava no preço sempre acabava fazendo uma outra viagem para mais distante.

Finalmente, esse ano tomei vergonha na cara e fui conhecer um dos lugares mais bonitos do país.

morro-dois-irmaos
Só para provar que fui mesmo

Onde fica Noronha?

Como você deve saber, Noronha é uma ilha que perence ao estado de Pernambuco. Ela fica a  de 545 km de Recife. Ah! O fuso-horário de Noronha é uma hora a menos de Brasília e duas horas a menos durante o horári ode verão.

A maneira mais fácil de chegar lá é de avião, atualmente apenas a Azul e Gol possuem passagens para lá. As únicas opções de voo direto são saindo de Natal ou Recife.

A ilha costumava funcionar como uma prisão sem muros no século 18. Os presos tinham a liberdade de circular por toda a ilha e quem quebrasse as regras iria para uma das ilhotas próximas, que serviam como solitária. Em 1942 os detentos foram transferidos para outro presídio no continente.

Noronha voltou a ser uma prisão durante a Ditadura Militar. Ela recebeu presos políticos como Miguel Arraes, que posteriormente seria Governador de Pernambuco.

2.Pacotes de viagem podem valer a pena

Eu confesso que sempre prefiro montar minha viagem. No entanto, para Fernando de Noronha achei mais em conta comprar um pacote. Como fomos em baixa temporada, pagamos R$ 1500 cada (Aéreo, Hospedagem e Transfer) saindo de Recife.

Sempre olhava no site Ilha de Noronha que tem os preços mais baratos que nas agências ou outros sites. Vale a pena ficar de olho nas promoções relâmpago ou deixar o alerta do Skyscanner ligado.

pousada-lenda-das-aguas-04-gd
Nossa pousadinha

Ficamos na pousada Lenda das Águas, na Vila dos Remédios. O lugar é fofo e a localização é ótima: fica perto do centro e do ponto de ônibus. Os quartos são limpos, o café da manhã é bacana, tem também café da tarde e a equipe é super solicita. Eles nos deram muitas dicas, agendaram passeios e providenciaram aluguel de equipamentos quando necessário.

Dica: Escolha as poltronas do lado esquerdo do avião. A vista é incrível!

3.Quanto tempo ficar

Se você não conhece Noronha, evite os pacotes de 3 dias. Você vai conseguir tirar aquela foto bacana na praia do Sancho e com o Morro Dois irmãos para postar no Instagram, mas não vai conseguir aproveitar a ilha, nem relaxar. O ideal é ficar, pelo menos, 4 dias inteiros

4. Escolha a época certa

Não existe uma época ruim para ir a Noronha, maaaas é bacana ver como está o mar no mês que você está planejando ir. A ilha tem basicamente duas épocas: a seca, que vai de setembro até meados de março, e a chuvosa, entre final de março e agosto.

Dezembro a fevereiro é ideal para surfistas. O reveillon também é um dos mais badalados ( e caros) do país, cheio de famosos. Em janeiro acontece um campeonato de surf na praia da Cacimba do Padre. Para quem vai solteiro, esses são os melhores meses para paquerar. 😉

DSC_0797.JPG
O inverno super rigoroso em Fernando de Noronha

Março a julho é o período de baixa temporada e quando os pacote estão mais baratos. Essa é a época que costuma chover mais. Fomos em junho, tivemos chuvas diárias, mas nunca por mais de 30 minutos. Não nos atrapalhou em nada. Teve bastante sol todos os dias, a  visibilidade da água era ótima e a ilha não estava tão cheia. Conversei com outras pessoas que foram na mesma época e tiveram uma experiência parecida.

Agosto e Setembro são os meses com melhor visibilidade da água e, consequentemente, para mergulho.

5. Localização da pousada

As diárias das pousadas em Noronha para época que pesquise começavam em R$ 290.

Embora pequena, é importante checar a localização da pousada. Ficamos na Vila dos Remédios e, na minha opinião, esse é lugar ideal para se hospedar. Dá para ir caminhando para bares, restaurantes, supermercado e farmácia. Em outras partes da ilha você vai depender sempre de táxi ou ônibus se quiser chegar a um desses lugares.

6.Transfer para o aeroporto

Antes de fechar o pacote ou hotel, cheque se o transfer ida e volta do aeroporto está incluso no preço.  Quase sempre ele é feito em parceria de turismo da região. As pousadas mais caras como Teju Açu e Zé Maria oferecem transporte exclusivo.

Os transfers costumam parar no meio do caminho para uma palestra sobre a ilha e apresentar os passeios que oferecem. Caso vocÊ não tenha interesse, fale com o motorista que te levará direto para pousada.

Para quem for de táxi, o valor é tabelado e varia pela localização. Aeroporto – Vila dos Remédios custa R$30.  

7.Taxas aqui, taxas ali e mais algumas taxas

Uma das coisas que mais assusta os turistas é a quantidade de taxas que tem que pagar em Noronha. Realmente, não tem como fugir.  

Os turistas pagam uma taxa de preservação ambiental de R$ 64,25 por dia que ficam na ilha. É possível gerar  boleto até 72 horas antes da viagem  aqui ou pagar no aeroporto na hora que chegar. Spoiler Alert: a fila é grande. Sinceramente, a última coisa que quero nas férias é perder tempo em uma fila com 100 pessoas.

DSC_0509.JPG

Entrar na Praia do Sancho só é possível com o ingresso do Parque Nacional

Embora não seja obrigatório, o ingresso para o Parque Nacional de Noronha é essencial. Apenas com ele é possível entrar nas praias mais bonitas como Sancho, Sueste, Atalaia e Morro São José. Ele custa R$ 89, é válido por 10 dias e pode ser comprado aqui. Crianças menores de 12 anos são isentas da taxa.

Ao chegar na ilha você deve validar o ingresso em um dos postos do ICMBIO.

“Ah, mas se precisa validar por que vou comprar antes?”

Se você quiser fazer alguma trilha que precise de guia ou conhecer o Atalaia é preciso reservar com pelo menos 10 dias de antecedência.  Para isso, você precisa enviar o número do ingresso para o guia. Como elas são super disputadas, dificilmente você consegue vaga quando chegar lá.

8.Transporte

O arquipélago de Fernando de Noronha possui 26 km de extensão.   É possível fazer as praias mais perto caminhando ou alugar uma bicicleta. Mas, como acho difícil passar muitos dias subindo e descendo ladeira a pé ou pedalando, a ilha oferece outras opções.

mapanoronha
Só existe uma estrada principal em Noronha. Dificilmente você irá se perder 🙂

O transporte público em Noronha funciona direitinho e funciona das 5h até às 22h. Existem ônibus que percorrem toda a ilha em apenas 30 minutos, saindo da Praia do Porto de Santo Antônio até a Sueste. A passagem custa R$ 3,10.

Táxi em Noronha é uma facada. Os preços são tabelados e as corridas custam entre R$ 25 e R$ 50. É caro, mas é compreensível com o litro de gasolina vendido a R$ 5,39.

Também é possível alugar um buggy ou moto. Os preços podem variar entre R$ 150 e R$ 270 por dia, então o ideal é deixar para resolver isso na ilha e não reservar nada antes. Assim você pode pesquisar e barganhar. Pelo que percebi, os carros particulares são mais flexíveis que as agências.

9.O que levar na mala

Organizar a mala para Noronha é bem simples, já que é um destino que é focado em praia.Além de roupas de banho e protetor solar, inclua na bagagem  camisa com proteção UV, snorkel, chápeu, repelente e lanches já que algumas praias não têm estrutura. Se for fazer trilha leve tênis e mochila. Se você tiver uma câmera tipo gopro, não tenha dúvidas em levar ou então compre uma capinha protetora para o celular.

Levar um kit de primeiros socorros em qualquer viagem  na mala também não custa nada.

10.Cartão ou Dinheiro

A maioria dos estabelecimentos comerciais aceita cartão: hotéis, restaurantes, agências, mercadinhos…No entanto é importante lembrar que o sinal da ilha é bem ruim, então pode ser que às vezes as maquinetas estejam foram de serviço.

Como já tinha tido dificuldades em Jericoacoara, levei dinheiro e não precisei usar cartão.

Caso você precise, existe um caixa 24 horas no aeroporto e uma agência do Santander e Bradesco no centrinho. Nos Correios, que funcionam até meio-dia e não abrem no final de semana, é possível sacar dinheiro da Caixa Econômica e do Banc do Brasil.

11.Ilha tour

Essa é a dúvida de dez entre dez pessoas que visitam a ilha.

O passeio tem 8 horas de duração e custa cerca de R$ 160 e é um tour completo por toda a ilha. Se você tem poucos dias em Noronha e não conseguiria visitar tudo de outra maneira, vale a pena. Caso o contrário, acho que é desnecessário. A ilha é pequena e, com quatro dias completos, você pode conhecer tudo com calma.

Acho que alugar um buggy ou moto por um dia mais válido.  

12.Festival Gastronômico

zemaria
Créditos da foto: Pousada Zé Maria (tava muito focada em comer para tirar foto, sorry)

Toda quarta e sábado a Pousada Zé Maria promove um festival gastronômico.  O preço salgado (R$207,88 que ser pago com antecedência por depósito bancário), não inibe os turistas. O festival é super disputado e é impossível conseguir uma vaga se você não reservar antes. O contato pode ser feito por e-mail: restaurantezemaria@pousadazemaria.com.br

O festival consiste em um banquete infinito preparado na pousada: peixes, paella, comida japonesa, ceviche, cordeiro e vários acompanhamentos. A mesa é farta, mas guarde espaço para mesa de sobremesa. A mousse de graviola é maravilhosa.

Os clientes são recepcionados pelo Zé Maria, que é uma figura lendária no turismo local e bem simpático. Você senta em mesas mistas e acaba fazendo amizades e todo mundo socializa. É uma noite divertida.

Minha opinião: o  festival é bom, mas não é fundamental. Pelo preço cobrado eu esperava mais dos sabores do prato e que alguns deles fossem inesquecíveis.

Se você é do tipo de como pouco, não vale a pena. E se tiver que optar entre o festival e algum passeio, escolha o segundo.

13. Internet e Celular

Algumas operadoras funcionam melhor que as outras. A Tim e a Claro são as que pegam melhor. Algumas pessoas compram um chip pré-pago dessas operadoras no prórpio aeroporto

Quanto ao 3G do celular, encare sua viagem como um detox. Ela fica off boa parte do dia e pega ,do nada, algumas vezes por dia. Então meu conselho é: desapegue.

Existe um ponto de wifi aberto no centro… mas é no estilo “tem, mas tá faltando”. Não consegui conectar nenhuma vez. Para quem participa do festival gastronômico, a pousada Zé Maria oferece 30 minutos de internet. Mas eu também não consegui conectar.

Boa parte das pousadas também não oferece wifi para os hóspedes. Então ,mais uma vez: desapegue.

14. Reservar com antecedência ou pessoalmente?

atlaia
Trilha da Atalaia 

Noronha tem uma infinidade de passeios e para pessoas ansiosas é difícil não se antecipar e agendar alguns antes.

Meu conselho é: espere até chegar na ilha. Às vezes você vê que aquele passeio que parecia tão massa nos grupos do Facebook e nas fotos do Instagram não são tão legais comparados com outros.

Por uma questão de preservação, alguns locais de Noronha recebem um número limitado de pessoas por dia. Então caso você pretenda conehcer as piscinas naturais do Atalaia, Morro de São José, Abreus ou Pontinha, é preciso fazer um agendamento.

As reservas são feitas com até 10 dias de antecedência e é preciso apresentar o ingresso do parque. Elas só podem ser feitas pessoalmente, então entre em contato com o guia, mande o número do voucher e ele fará a reserva para você. Cada guia pode levar até 10 pessoas. Elas são muito procuradas e esgotam rápido, por isso agende antes de ir.

A única trilha que fizemos foi a Atalaia, que pode ser feita de duas maneiras:

Atalaia Curta: uma caminhada de 20 minutos até a piscina, super leve e qualquer um pode fazer. Ela é gratuita, mas como você vai precisar pagar o agndamento para um guia, o que custa, em média, R$ 50 por pessoa.

Atalaia Longa: São 4h30 de duração. Depois da piscina do Atalaia, você segue em direção a praia do Porto e tem pelo menos três piscinas. A dificuldade é mediana e metade da trilha é feita caminhando sobre pedras.

15. Escolhendo um guia

Nosso guia em Atalaia foi João Paulo (tel: 81 9 8318-0131) e ele faz todas as trilhas da ilha, além do ilha tour. Ele é super simpático, paciente, prestativo e tira fotos maravilhosas. Recomendo demais!

Eu encontrei a indicação do João Paulo em um forum sobre Fernando de Noronha. Pelo que percebi, todos os guias da ilha são muito prestativos e tem um super orgulho das belezas da ilha.

16. Noite em Fernando de Noronha

Não vá a Noronha esperando grandes badalações. A ilha é super tranquilia à noite, então é melhor gastar suas energias todas durante o dia. O Bar do Cachorro tem um forró que vai até às 4 da manhã. Achei bem desanimado, mas o lugar é agradável para tomar um drink.

17.Preserve

Não custa nada lembrar de não jogar lixo no chão, levar um sacolinha para recolher seu lixo na praia e tentar não ser porquinho.

Noronha não é como aqueles zoologico a céu aberto  bizarros que você pode interagir com os animais. Lembre que aquele é o ambientes deles, então não persiga ou tente tocar nos bichos. Viu uma tartaruga? Viu um golfinho? Massa! Apoveite o momento, tire uma foto, mas  guarde o seus instintos de Felicia para os pets em casa. 😉

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: