Chile – O que você precisa saber para conhecer o Atacama

O Deserto do Atacama, no Norte do Chile, é o resultado de um trabalho minucioso da natureza. Durante milhões de anos a região, que ostenta o título deserto mais alto e seco da Terra, foi moldada por abalos de placas tectônicas, erupções e ação dos ventos. O resultado é uma paisagem composta por cânions imensos, lagunas, salares e vulcões.
Ficou com vontade de aventurar-se? Veja aqui nossas dicas para conhecer o Deserto do Atacama

Primeiro passo: como chegar ao Atacama

Passeio no Atacama
O Atacama é uma das maiores atrações do Chile

O aeroporto mais próximo é o de Calama e, de lá, é possível pegar um transfer até San Pedro do Atacama, cidade base para fazer os passeios. Não existem voos diretos do Brasil, então sempre vai haver uma escala, geralmente em Santiago.
Para quem vem da Bolívia, é possível chegar por terra. A fronteira com o Chile costuma ser o final da travessia do Salar de Uyuni. Depois da imigração há ônibus que levam os turistas para San Pedro do Atacama.

Reserve tempo suficiente

Para conhecer os principais pontos do Atacama você precisa de, pelo menos, cinco dias inteiros. Levando em consideração os voos de ida e volta, uma semana é o ideal. Assim, você consegue fazer os passeios com calma e ainda dá tempo para seu corpo aclimatar.
Para quem for conhecer o Salar de Uyuni, o tempo aumenta para dez dias.

Evite períodos de chuva

p_20181128_135258_hdr879190200.jpg
O Atacama é um destino que pode ser visitado na maior parte do ano

Como falamos, o Atacama é o deserto mais seco do mundo e, por isso, muitas pessoas acham que nunca chove por lá. Acontece que estamos falando de uma área imensa com mais de 100 mil quilômetros quadrados, que abrange quatro regiões do Chile, portando o clima não é igual em todas as partes.
De fato, existem algumas regiões do Atacama que não vêem uma gota de chuva há séculos, mas há áreas que registram chuvas todos os anos. San Pedro do Atacama está nessa segunda categoria.
As precipitações acontecem no inverno altiplânico, entre dezembro e março. Mas é difícil afirmar o quanto vai chover no Atacama. Pode ser uma chuvinha que não vai impactar em nada a viagem. Mas também pode ser uma tempestade, que pode cancelar vários ou todos os passeios por dia.

Escolha o que colocar na mala

No Atacama faz muito frio e também muito calor. No mesmo dia. Por isso, leve na sua mala roupas segunda pele, jaqueta, casaco corta-vento, blusas de manga longa, gorro, luva… Mas também coloque shorts, roupas de banho e camisetas levinhas.
Coloque um bom tênis para os tours e também um par de havaianas, para quando for visitar as lagunas.

Prepare os documentos

Para entrar no Chile você precisa apresentar um passaporte com validade de pelo menos seis meses ou um RG com menos de dez anos.
Para quem for fazer o Salar de Uyuni, é preciso apresentar a carteira de vacinação internacional.

Onde se hospedar

Hostel Atacama
Hostal que fiquei em San Pedro do Atacama

San Pedro do Atacama possui opções para os mais diversos tipos de viajantes. O ideal é escolher algo perto da Rua Caracoles, a principal da cidade, onde ficam as agências e restaurantes.

Que moeda levar para o Atacama

A moeda oficial do Chile é o Peso Chileno. Praticamente todas as casas de câmbio trocam dólar ou real, então você não terá problemas com isso. Vale a pena verificar a cotação do dólar antes de viajar. No meu caso, a moeda americana estava acima dos R$4 e eu perderia dinheiro quando fosse trocar pelo Peso. Por isso, levei reais.
A melhor taxa de câmbio é em Santiago,mas o Atacama está repleto de casas de câmbio. Pesquise até encontrar o melhor preço.
Muitos estabelecimentos também aceitam cartão de crédito e, para casos de emergência, há caixas eletrônicos onde é possível sacar dinheiro.

Prepare o bolso

p_20181128_082239_hdr806343255.jpg
Tours muito longos costumam ter refeições incluídas no preço

O Atacama não é exatamente um rolê barato, especialmente se comparado com países vizinhos, como Peru e Bolívia. Para fazer todos os passeios clássicos, você vai gastar em torno de R$ 1.400, mais R$ 400 em ingressos.

,Os hotéis também são um pouco mais caros, mas pesquisando é possível encontrar boas opções. Fiquei no Hostel Casa de Mathilde por R$ 90 a diária.
Já as refeições custam em torno de R$ 70, mas para fazer só um lanchinho tem opções de menos de R$ 10. Tours muito longos costumam oferecer refeições.
Neste post, falei de cada gasto detalhadamente.

Não marque os passeios antes

Se você quiser economizar, não marque os passeios até você chegar no Atacama. Aproveite o primeiro dia para caminhar pelo povoado e verificar o preço das agências. Todas vão oferecer descontos que você não vai conseguir online. Eu fiz tudo com a Atacama Conection, que fica na Caracoles, e achei muito boa.
Em geral, 99% das agências oferecem os mesmos passeios e serviços. As vans levam entre 12 e 16 pessoas, que fecharam com diferentes empresas. Para quem pode e está disposto a pagar um pouco mais, é possível fechar tours privativos em algumas agências.

Soroche, prazer

Aliás, não há prazer nenhum em sentir o Soroche, o “mal de altitude”. O Atacama é o deserto mais alto do mundo e é normal que o corpo seja afetado pela altitude. Os sintomas mais comuns são tontura, dor de cabeça, enjoo e vômitos.
O soroche dura entre dois e três dias e, para amenizar os efeitos, tome bastante chá de coca e evite bebidas alcoólicas e carne vermelha.
Todas as agências têm uma tabela com a altitude dos lugares ( alguns passam de 4 mil metros). Então tente fazer os de menor altura nos primeiros dias.

Hidrate-se

Todas as agências reforçam a importância de levar água nos passeios. Eu levava una garrafa de 1,5 L para os dias mais longos.

Eu comprei um garrafão de 6 Litros no hostel e enchia a garrafa menor para fazer o tour.

Outra coisa muito importante é levar protetor solar e repor o protetor labial.

Alugue um carro

p_20181128_085618_hdr881652966.jpg
É possível alugar um carro e fazer seu próprio roteiro

Para quem vai com a família ou alguns amigos, vale a pena alugar um carro em San Pedro por um ou dois dias. Assim você pode fazer alguns passeios como Termas de Puritana, Cejar e Valle de la Luna no seu próprio tempo.
Para outros, como os geisers, que tem estradas bem difíceis e envolvem mais altitude, não abra mão de uma agência.

A língua não é uma barreira

Para quem enxerga o espanhol como um empecilho, fique tranquilo. Atacama é repleto de brasileiros: nas agências, nos restaurantes, nos hotéis, no tour… sempre vai ter algum brasileiro e os guias conseguem se virar em português.
Aliás, o Atacama é um ótimo destino para quem deseja começar a viajar sozinho. O lugar é bem seguro, é fácil de se virar e você vai conhecer muita gente nos tours.

Esqueça luxos

p_20181126_131102_hdr654143424.jpg
Você já percebeu que San Pedro é um vilarejo, certo? As ruas são de terra batida e tudo fica concentrado em torno da rua principal, a Caracoles. Embora existam agências diferenciadas e hotéis mais luxuosos, mas o dia a dia no Atacama é bem simples.
Aqui é lugar perfeito para você desacelerar. Aproveite!

E você já foi ao Atacama? Se tem alguma dúvida para planejar sua viagem – ou alguma dica que deixamos passar batido, deixe um comentário. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: